Planos de Saúde compensa?

Com o surgimento das clínicas populares, vem crescendo significadamente no Brasil a procura por exames oferecidos por elas. As dificuldades dos usuários do sistema público em conseguir médicos e exames rápidos, muitos optam por terem convênio, que ultimamente vem deixando os usuários insatisfeitos, crescendo o número de reclamações pela demora no atendimento, liberação de exames e cirurgias, que mesma indicada pelo médico devido a sua urgência, são negados, o que faz o usuário procurar meios judiciais de realiza-los. Também é observado que muitos acabam procurando o SUS para realização de algumas consultas, exames ou mesmo cirurgias, superlotando ainda mais o atendimento público que é precário no país.

Em uma reportagem publicada pelo site do Estadão em maio 2013 (https://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,os-planos-de-saude-e-o-sus-imp-,1031967), apontou que de 2005 a 2010, houve um aumento no número de pacientes que possuem convênios médicos que procuram o SUS para realização de consultas de emergência, internações e cirurgias, um dos principais motivos para a procura é a demora no atendimento, falta e vagas na rede privada, a recusa na cobertura de procedimentos e o encaminhamento obrigatório de pessoas acidentadas para hospitais públicos. Esse aumento chegou a 59,7%, segundo a reportagem do jornal O globo.

Com isso em 2011, a ANS fixou prazos máximos para marcação de cirurgias, exames de laboratórios e consultas, nessa época o Governo via a possibilidade de ampliar os atendimentos na rede privada, hoje em 2018 é notado que isso não ocorreu. São inúmeras reclamações no site Reclame Aqui, relatando ações judiciais pelo mesmo motivo, liberação de consulta, exames e cirurgias.

A lacuna aberta no sistema privado de convênios e público de saúde fez com surgisse uma nova modalidade no atendimento, as consultas a preços populares, onde oferecem acessibilidade não só ao público que tem planos de saúde, como também fez com que pessoas com renda baixa (ganham em média um salário mínimo) tivesse acesso à consultas e exames bem mais rápido e de forma eficiente.

Aquele atendimento humanizado, rápido, exames em que seus valores cabem no seu bolso, tornou – se realidade!

A consulta particular à preço popular, combinado com exames de baixo custo, faz com que o paciente demore menos tempo para descobrir seu diagnóstico. Assim, o tratamento ocorre em menor tempo, aumentando ainda mais as chances de cura, de doenças que geralmente são descobertas em estágios avançados.

È nessa linha, que muitas clínicas estão investindo em parcerias de exames e consultas com preços acessíveis para classe de renda baixa.

Imagina só o usuário de rede pública que fica 6 horas em média aguardando ser atendido pelo médico e para mais algumas horas ou dias esperando o resultado de exames, em alguns casos, onde unidades de saúde que não possuem se quer um Raio-X. Imagina, se o paciente soubesse que uma clínica oferece um exame de Raio-X por um valor popular, daí ele faz o exame e já corre para o médico com exames em mãos, facilitando o atendimento do qual é medicado logo em seguida, já parou para pensar na otimização de tempo entre a consulta e o diagnóstico?

Pois, então, vejamos outro caso para quem possui planos médicos que precisa de “autorização” de seus convênios para liberar um exame para uma cirurgia de emergência? As vantagens oferecidas por essa nova geração de conceito médico faz com que o acesso à saúde se torne possível, tendo em vista a triste realidade do sistema de saúde público privado do nosso país.

Quanto você gasta por ano com Planos de Saúde, esse valor daria para realizar diversos tratamentos sem burocracia e com exclusividade.

Esse novo conceito de “popularizar” a medicina nos traz a ideia de “humanizada” entre o paciente e o médico, com exames que cabem no orçamento da família, ao invés de remediar a saúde ou talvez perdê-la, a prevenção é a solução.

Então, agora que você leitor teve acesso a essa informação, procure seu médico e peça um checkup e agende seus exames.

Cuide da sua saúde!

Compartilhe

Facebook
WhatsApp
Telegram

Outros artigos